domingo, 21 de junho de 2009

USP de novo!

Confesso que cada vez mais estou me entristecendo com a realidade universitária. Já me disseram que no final vai tudo valer a pena, tomara. Mas estou começando a refletir se fiz a minha melhor escolha. É simplesmente degradante o que está acontecendo na USP, e quando eu acho que não pode piorar... Adivinha? Piora! Não queria escrever mais sobre isso no meu blog, mas neste última sexta feira aconteceu algo digno de ser notado para confirmar o quanto o Movimento Estudantil, atuando como massa de manobra dos movimentos do Sintusp, age por interesses próprios e por métodos fascistas.

Um grupo de alunos da USP contrários a greve fizeram um movimento próprio intitulado como "a greve da greve", e para isso organizaram um flash mob no campus da USP somente para se juntar, trocar umas ideias e mostrar a quem quisesse ver que o grupo contra essa situação enfrentada hoje pela universidade é forte e grande. Bom, organizada pelo orkut, eu, sinceramente, não havia dado muito crédito ao movimento achando que não ia dar em nada. Quando eu vejo, no dia seguinte, um depoimento de um dos organizadores do flash mob dizendo que durante a manifestação, que até então estava sendo pacífica e sem grandes acontecimentos, o grupo de grevistas da USP chegaram e expulsaram os anti-grevistas a base de xingamentos, lançamento de pedras e até mesmo pontapés. Aqui está o relato do rapaz.

Mas é claro, que apesar das confirmações de outras pessoas que disseram ser testemunhas no próprio tópico do relato, é possível se duvidar de tais acontecimentos. Só que eu ainda estou refletindo se é para rir ou para chorar. Primeiro porque esse grupo de grevistas não percebem que estão fazendo o que dizem que estão lutando contra: estão em greve por causa da presença da PM que se diz intimidadora e um indício de ausência de diálogo pois representa uma força repressora, mas ao mesmo tempo sentem orgulho de terem dispersado o grupo de anti-grevistas, que estavam realizando o flash-mob, da forma como fizeram. Aqui está o relato de um fascista orgulhoso. Para completar a veracidade, pelo menos em partes do que disse nosso colega agredido, há vídeos postados no youtube. Não mostram as cuspidas, as pedras, os chutes... Mas mostram a agressividade verbal que esses pseudo-alunos da Universidade de São Paulo que ficam sete, oito e até nove anos mamando as custas do Estado sem retribuir essa contribuição a sociedade são especialitas em praticar. Vergonhoso.

Só completo que diante dessa realidade reforço minha posição a favor da PM no campus, se essa for a condição para que os alunos de opniões contrárias não sejam agredidos.

7 comentários:

Don Allan disse...

Por isso que eu acho que a divisão politica é uma esfera. Os extremos da esquerda e direita se encontram no meridiano oposto a greenwich ! Ou seja, acabam sendo iguais ou muito parecidos.

O legal é que estes grevistas chamaram a PM ! PQP! Não dá pra entender. Lutam contra a repressão, mas os maiores repressores são eles. Absurdo.

CA Ribeiro Neto disse...

Realmente é complicado de compreender como isso ainda pode estar acontecendo. Até Dalmo Dalari deu entrevista ao Jornal Nacional defendendo o mesmo que você defende.

Acho que vocês não devem parar de fazer a reinvidicação só porque eles tiveram essa atitude, devem continuar fazendo!


Dá pra vc ter uma ideia de com quem estamos nos dando, comparando como os dois lados escrevem...

Hermes disse...

Só tem uma solução, manda esse rapaz revolucionário jogar CS. Que bando de hipócritas, eu estou é rindo de tão idiota que esse movimento está parecendo ser. Esses caras não sabem é de nada. Deve ter lido um pouco sobre movimentos de esquerda no wikipedia e ficam viçando. Essa greve já era para ter acabado, não tem motivo para continuar. Gi, você é corajosa e tem que continuar assim, não deve ser fácil postar essas coisas quando se tem tanto marginal na faculdade.

CA Ribeiro Neto disse...

Eu não queria dizer isso, mas já que o Hermes falou... esse movimento grevista aí é infantil, com idéias e práticas infantis... Só têm essas coisas por aqui, quando os secundaristas participam de movimentos...

Existem DCE's ridículos por aqui também, mas não a esse ponto. Eles estão contra a presença da polícia e aí chamam a polícia para incitá-los contra os anti-greves? só mais um motivo para a polícia continuar por ali!

Gi disse...

eles mesmos dizem que não chamaram a polícia...

mas de alguma maneira ela apareceu lá... eu acho estranho os manifestantes do flash-mob chamarem a polícia para a própria manifestação deles... vai saber...

a partir de agora a PM vai estar lá a pedido dos não-grevistas para evitar qualquer tipo de conflito.

estou começando a desejar que ninguém da usp veja meu blog, se não é capaz de eu não voltar pra casa! ahahahahhaha

CA Ribeiro Neto disse...

Gi, temos uma nova integrante do blogs de quinta!

Dalila Fonteles Mauler
Epifania da Flor
http://epifaniadaflor.blogspot.com/

Adcione-a, por favor!

Se não voltar pra casa, é só me avisar que eu vou lá tirar satisfação! hahahaha

A moça da flor disse...

meninoo
tá uma confusão com a UFPI aqui tbm...
só que no nosso caso a greve é necessária... na verdade não foi nem uma greve ainda foi só uma paralisação de uma semana pra ver se chamava a atenção do reitor (estamos atrelados ao campus de Teresina e o Reitor fica lá). Ele chegou a alegar isso sobre a gente que éramos massa de manobra... Muitas vezes ocorre de fato isso (creio que isso ocorreu aí na USP, pelo que cê falou) mas o fato que nosso movimento não começou assim. Foi uma iniciativa dos próprios alunos não de instituições da universidade e nossos problemas são simplesmente gritantes e como apenas conversa e documentos não deram jeito precisamos ir pra uma ação mais efetiva. Não duvido que usem isso pra fins políticos mas não é por isso que deixaremos de lutar pelo nossos direitos. Mas creio que a situação aí seja outra, né?