sábado, 23 de maio de 2009

Emboabas e nordestinos

- De onde Fulano é?
- Não sei... é baiano!
Quem nunca, sendo paulista, ouviu algum comentário do tipo? Ás vezes varia para 'nordestino', mas a generalização de quem é de fora de São Paulo é evidente. Basta ter a pele um pouco mais escura, um sutaque um pouco mais arrastado ou usar roupas um pouco mais extravagante que o indivíduo se torna "baiano".

Mas isso não é de agora. No século XVIII, quando paulistas e uma população de origem diversa disputavam jazidas auríferas na região das Minas Gerais - diante de um Brasil com demarcações territoriais frágeis - chamavam-se todos que não eram paulistas de... emboabas! A disputa se dava porque os paulistas, designando-se como descobridores das jazidas reivindicavam o direito sobre elas. Mas, como não é segredo para ninguém, o ouro era um grande atrativo para os habitantes pobres desse país - e também para os portugueses pobres que da Europa vinham: não precisava de grandes investimentos - o que possibilitava que todos poderiam participar dessa atividade, e o pouco ouro conseguido já era uma vitória.

Assim, os paulistas chamaram de emboadas, primeiramente, os portugueses ambiciosos em busca de ouro; em seguida, outros inimigos vindo do norte também foram chamados de emboabas. Afinal, cada margem do São Francisco pertencia à uma capitania diversa e como chamar os invasores de pernambucanos se a maioria procedia da margem direita? Como chamá-los de baianos se havia gente da margem esquerda? Para simplificar e resolver a questão, encharcando no mesmo desprezo baianos, pernambucanos e portugueses, chamavam-se todos de emboabas. (Capistrano de Abreu)

Com o tempo, a atividade mineradora perdeu importância, a designação ''emboabas'' perdeu o sentido e no século XX, o êxodo em massa da população do nordeste ao sudeste fez surgir um novo preconceito com raízes no passado. Nordestino e baiano viraram termos genéricos. "Para cima de São Paulo é tudo baiano."

Infelizmente, o brasileiro ainda não aprendeu a valorizar a diversidade cultural que o Brasil tem. É motivo de orgulho ter tantas etnias, tantas culturas, tantos sutaques, cores e danças dentro de um só espaço político-geográfico. No sul querem se separar do restante do país; no sudeste expressam um preconceito contra as outras regiões... Quem sabe um dia o sulista se vê vítima dos mesmos problemas que o paulista e o nordestino também são - o mesmo se coloca para os paulistas; e um dia se unam ao invés de continuarem com rixas bobas que não levam a lugar nenhum, a não ser numa maior desintegração social nacional.

6 comentários:

Paulo Henrique Passos disse...

Nunca fui a São Paulo pra saber exatamente como é isso, sentir essa generalização que sei que é desagradável, mas conheço essa "fama".
Era de se esperar que você tivesse essa consciência ,mas, como imagino, a maioria dos paulistas "não cursam História"

allan_leonheart disse...

De fato, esse preconceito é muito evidente por aqui. Enquanto não houver uma politica de estruturação sustentável no nordeste, tornando economicamente viavel a estada de um grande contigente populacional nessas regiões, haverá uma imigração para o centro-sul do país, causando certas rixas entre os "nativos" e os "estrangeiros". Nas ultimas décadas, esse movimento vem diminuido, até pelo relativo enfraquecimento da economia paulista, mas ainda é forte.

E lembrando que o nordeste não é "pobre" por si só, ou seja, por suas condições climáticas e de relevo. O homem causa a pobreza, não a natureza.É antes de tudo um problema social que necessita ser resolvido.

allan_leonheart disse...

Claro, vale ressaltar que existe tanta injustiça social aqui quanto no nordeste, ou no sul, ou no centro oeste, ou no norte.A pobreza é generalizada no país, infelizmente.

CA Ribeiro Neto disse...

Tenho tanta coisa para falar sobre esse assunto que nem sei por onde começo!

Primeiro de tudo, quando lí o título, entendi Embolada no lugar de Emboabas! Pensei que você iria falar das emboladas nordestinas! heurheurheurheurhuehueh

Segundo, certa vez vi um "mapa do Brasil visto pelos cariocas" que seria assim: RS e SC: estado de modelos e baitolas; PR e SP: são paulo; RJ e ES: rio; Regiões norte e nordeste: amazônia e; MG e nordeste: paraiba.
Achei interessante que foi preconceito para tudo que é lado!

Quanto ao que o Allen falou, da situação social, existe uma história, que não sei dizer a procedência, mas é que, teve um congresso sobre irrigação aqui em Fortaleza - essa parte eu sei que é verdade - e veio um pessoal das arabias e aquela região que tem uma região muito árida, mas que fazem milagres com irrigação. Esses árabes, quando conheceram a situação do Ceará, ofereceram muito dinheiro para comprar o nosso Estado do Brasil!

Quanto a questão social, o êxodo diminuiu radicalmente para SP, mas cresce muito para as capitais nordestinas. Fortaleza, segundo o IBGE já é a quarta maior capital do Brasil, perde para SP, RJ e BH. Recife e Salvador também cresceram muito. As outras capitais nordestinas não estão tão grande, mas estão com ótimas administrações.

E também, não se enganem, como nunca fui aí, não sei o quanto é preconceito nosso e o quanto é verdade, mas temos a impressão de que aí é bem mais violento e dificil de se viver do que aqui...

Eu tenho grande vontade de conhecer SP e RJ, mas não penso em morar por aí...

Será que vai caber tudo que escrevi aqui? hehehehe

CA Ribeiro Neto disse...

Ah uma outra coisa, bota uma cor nesse blog, mulé! heurheurheurheuh

Tá muito insosso!

Hermes disse...

Primeiramente, muito legal você citar o Capistrano de Abreu. Nosso amigo da terra e grande historiador. O que eu ia falar o Carlim disse tudo, não vejo mais essa imigração toda para São Paulo não, há um tempo ela já diminuiu bastante. E se a gente andar por Fortaleza vai ver muito paulista, assim como outras pessoas de regiões diversas. Eu não sei sobre adminstração, mas não acho que a daqui seja ótima, de longe. Agora se comparar com o resto do Brasil, ai sim, seria boa. E sobre comprarem o Estado do Ceará, é engraçado, tem até a história de que mandaram camelos para viver aqui, e isso é hilário(a ignorância desse povo é cômica por si só). Minha vontade de visitar São Paulo é pq quero conhecer o Brasil todo mesmo, mas também não pretendo morar aí. Apesar de conhecer algumas pessoas que ainda querem, hehehe. Abraço. =)