quinta-feira, 30 de abril de 2009

Palmas para São Paulo!

Sem querer ser paranóica mas... ficar uma semana sem postar é um indício de abandono de blog. Espero do fundo do coração que eu esteja errada, afinal, dentre tantas outras coisas boas que o blog me traz como sendo um meio de registro, acabo também lendo coisas muito interessantes em outros diários virtuais; e estou começando a achar que visitar esse novo mundo é melhor do que ficar procurando coisa em orkut pra ler: entre 10 comunidades visitadas, somente 2 fizeram valer a pena a procura.

Hoje estava voltando da USP no trânsito de São Paulo e pela janela do ônibus reparei nas luzinhas dos faróis dos carros nas avenidas no escuro da noite recém chegada. Confesso que amo a cidade de São Paulo. Não moro lá, mas agora com essa minha nova rotina, virou minha segunda casa. É uma cidade linda. O mundo inteiro cabe nela: facilmente se encontram japoneses, koreanos, italianos, alemães, chineses, nordestinos e oriundos das outras regiões deste imenso Brasil, espanhóis... e todos num lugar específico, geralmente bairros (mas nem sempre) que adquirem as características próprias destas culturas singulares.

Além disso, quem nunca ouviu falar da Estação da Luz, da Universidade de São Paulo, do Mercado Municipal (vulgo mercadão), do Bairro da Bixiga, da 25 de Março(!!!)...?

Tenho orgulho de morar do ABC Paulista, região metropolitana do estado São Paulo, tão perto da capital mas ao mesmo tempo um pouco distante, o que de certa forma mantém uma certa paz. O problema de São Paulo é que por se tratar de uma cidade tão grande, abrangente, populosa e moderna (não há de negar sua proximidade com as grandes capitais mundiais) seus problemas tornam-se tão complexos quanto sua riqueza de diversidade cultural, econômica e social. E, consequentemente, os meios de resolvê-los tornam-se um outro problema.

Apesar das enchentes, da violência, da corrupção, do lixo, do trânsito... vejo também o lado bom de São Paulo. Estudá-la é estudar um pouquinho do mundo inteiro, tanto em sua história quanto em seus aspectos atuais. Final de semana agora tem virada cultural, infelizmente não poderei ir mas parabéns a quem teve essa iniciativa de divulgação de arte de graça e de uma maneira divertida! Quem vai à virada não fica um minuto sequer dessas 24 horas sem ter o que fazer, pelo contrário: é muita coisa para pouco tempo!

5 comentários:

C. A. Ribeiro Neto disse...

Gi, o Blog's de Quinta é um grupo de blogueiros - não necessariamente literários, mas que por coincidência e afinidades somos todos - que posta toda quinta-feira. O dia foi escolhido aleatoriamente, mas que acabou significando uma data especial! Quem participa do grupo, tem uns certos deveres, mas também é retribuido por isso. Os deveres são colocar os links dos outros blog's de quinta em evidência em seus blogs, assim como comentar nos blogs dos outros integrantes do grupo. Ninguém é obrigado a postar toda quinta, ou somente na quinta, e muito menos a comentar sempre, mas acaba sendo uma troca, quanto mais vc comenta, mas vc estreita os laços com o outro e ele passa a comentar mais no seu. Quanto a evidenciar o blog dos outros no seu, eles também farão isso no seu. Certamente você só chegou ao meu blog porque o viu no blog do Hermes, então, isso ajuda na publicidade.

Como vi no ultimo post, não gostas de postar só uma vez na semana, mas se quiser adentrar ao blog's de quinta, é só avisar!

C. A. Ribeiro Neto disse...

Realmente as instrutoras demonstram ser eficientes para os pais e não para os filhos. Mas me lembro que, quando era criança, minha mãe levava eu e mais meus dois irmãos, quando não levava também alguns primos meus e ela conseguia cuidar de todos e ainda fazer compras. Num sei, acho que falta vontade dos pais de estarem com seus filhos. Enfim, aquele texto não passa de um texto literário, até pensei em fazê-lo em eu lírico feminino para ficar mais distante de mim, mas resolvi não fazer.

C. A. Ribeiro Neto disse...

Quanto ao seu post, eu sou de Fortaleza, fora do Ceará, só conheci Pernambuco e sou louco para visitar São Paulo. Eu adoro viver em centros urbanos, gosto dessa coisa de viver na cidade. Apesar de ter ligações fortes com o interior.

Estou concluindo um livro agora chamado Meio Humano, Meio Urbano. Um livro de contos que fala de amor, comédia, política e sociedade. Esses textos que você leu fazem parte dele. Acho que você, como historiadora, tem muito a me ensinar e discutir sobre essa tal de globalização!

Abraço!

allan_leonheart disse...

De fato, na cidade de São Paulo há várias cidades dentro de uma unica ! Bairros tão distintos e com características que os tornam singulares, além de pontos inconfundiveis...infelizmente, muitas vezes estes pontos importantes são deixados de lado, ou descuidados pela própria população...

*Eu quero visitar cada um destes pontos singulares ao seu lado ! =)

Hermes disse...

Visitarei São Paulo com o Carlinhos algum dia. Quero conhecer o Brasil todo mesmo. E seria uma boa você entrar no Blog de Quinta, eu to meio sumido hauahuah.Aconteceram umas coisas desagradáveis! Mas obrigado por manter o blog, eu gosto de lê-lo na madrugada. Abraços, Gi